sexta-feira, 29 de julho de 2011

Secretário da Prefeitura desaprova o jornalismo da Folha do Japi. Que bom!

No dia 16 de julho, o ex-presidente do PPS de Jundiaí, Cesar Tayar, publicou em seu blog do Beduíno (cesartayar.blogspot.com) uma denúncia sobre a pesquisa apresentada pela Austing Rating, que avalia Jundiaí entre as melhores cidade do mundo.

Movido pela denúncia do blogueiro, a Folha do Japi, através de seu editor, fez alguns questionamentos ao secretário de Finanças da Prefeitura, José Antonio Parimoschi, em um tópico criado por ele no Facebook justamente para se vangloriar em cima do resultado da citada pesquisa. Irritado com as perguntas, o secretário, que é também presidente do PSDB de Jundiaí, exigiu que jornal “ encaminhe suas perguntas para a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Jundiaí, como procedem os órgãos de imprensa da cidade”. Uma estranha reação, ainda mais para quem, alguns dias antes, havia contestado pelo mesmo Facebook uma reportagem da Folha do Japi. Ao ser lembrado disso, o secretário mudou de ideia e revelou que não tem “nenhuma restrição ao uso deste espaço para qualquer que seja o objetivo”, mas não sem antes afirmar que “jornalismo sério não é feito desta forma”.

É impossível para a Folha do Japi saber o que o secretário Parimoschi considera “jornalismo sério”, mas a redação do jornal afirma com traquilidade que ficou satisfeita em saber a opinião dele. Afinal, a Folha do Japi deixou bem claro desde o primeiro número que seu objetivo era cumprir as premissas básicas do jornalismo, que é investigar, denunciar e cobrar o poder público, ficando sempre ao lado da população - principalmente a mais carente.

Neste sentido, saber que um dos secretários da Prefeitura não aprova o jornalismo praticado pela Folha do Japi torna-se motivo de orgulho. A pergunta a ser feita, no caso, é: por que os outros veículos midiáticos de Jundiaí não incomodam da mesma forma os donos do poder? Como diz o ditado popular: o uso do cachimbo deixa a boca torta. E aqui na cidade cachimbos estão sendo usados pelas mesmas bocas há muito tempo...

Nenhum comentário: