terça-feira, 20 de setembro de 2011

O desabafo de uma cidadã jundiaiense

A Folha do Japi publica abaixo o texto de uma funcionária pública que pediu para não ser identificada para não sofrer represálias.

Orgulho que se transformou em decepção...

Sou uma cidadã jundiaiense, há algum tempo diria com orgulho, mas lamentavelmente no momento não sinto tanto orgulho assim.

Estou decepcionada com a maneira pela qual estamos sendo tratados pelas autoridades (estamos sendo tratados ou destratados?). Explico: sinto que as atitudes tomadas por elas são, na verdade, para "pegar" a pessoa e não para facilitar sua vida.

Por exemplo, essa história de parquímetro. Na minha santa ignorância de pessoa honesta, não consigo entender por que tenho que pagar para parar o carro na rua e não ter absolutamente nada em troca, muito pelo contrário, ter que dar uma "moedinha" para o "guardador de carros", se não quiser ter meu carro danificado ou até mesmo roubado e correr o risco de ser multada, caso o horário pelo qual paguei vencer e eu não conseguir chegar a tempo.

Difícil prever quanto tempo o médico demorará para me atender, quanto tempo determinado exame vai exigir e assim por diante. Dias atrás precisei acompanhar meu marido num exame no Hospital Santa Elisa e qual não foi minha surpresa quando vi que todo o entorno do hospital agora é controlado pelos "azuizinhos e amarelinhos". Como o exame demorou, toda hora eu tinha que sair para verificar o bendito horário. Enfim, além de me preocupar com a saúde e o desenrolar do exame complicado pelo qual passava meu marido, tinha que me preocupar com o carro, o ticket, a multa, etc.

Desculpem mais uma vez minha santa ignorância, mas como cidadã contribuinte e cumpridora de meus deveres, gostaria de saber, com todo o respeito, se o dinheiro arrecadado é usado na manutenção e melhoria de nossas ruas ou apenas para pagar os "fiscais". Desculpem, mas tenho visto minha tão querida cidade com ruas tão cheias de buracos e ondulações que chego a pensar que o dinheiro mal dá para pagar os tais "fiscais".

Como jundiaiense, sinto-me triste, decepcionada, abandonada, diria até órfã, pois além de tudo, sei que não tenho a quem reclamar e sempre é a mesma história: não adianta reclamar, ninguém liga, os jornais de nossa cidade nada publicam contra a municipalidade, contra os detentores do poder; rádios e emissoras de televisão não dão ouvidos quando o reclamante se refere à ausência, inoperância ou incompetência dos órgãos municipais.

Agora, após 3 anos de administração, os senhores governantes acordaram para o fato de que teremos eleições no ano que vem e, ruidosa e espalhafatosamente, encheram a cidade de obras eleitoreiras, pura maquiagem que fazem em ruas, avenidas, parques, etc...

Nos 3 primeiros anos não fizeram nada, diziam não ter dinheiro para dotar a cidade de melhorias, cidade que arrecada mais de Hum Bilhão e Trezentos Milhões de Reais por ano. E agora, onde conseguiram as verbas? Guardaram tudo para o último ano dessa gestão ou deixarão dívidas para o futuro prefeito pagar?

Três anos sem obras, sem melhorias, sem nada e agora, próximo das eleições, transformaram a nossa querida Jundiaí num verdadeiro canteiro de obras apenas e tão somente para ludibriar, enganar os cidadãos menos avisados.

A Avenida 9 de Julho ficou muito bonita, linda para dizer a verdade mas não oferece segurança nenhuma aos motoristas e nos cruzamentos, aqueles lindos vidros que poderão ferir gravemente qualquer pessoa que por ali venha se acidentar.

Os ônibus param na pista, sem refúgio, para acolher os passageiros nos pontos de parada, atrapalhando o trânsito e podendo provocar acidentes.

Logo após ter sido reformada, a Av. Jundiaí recebeu nova faixa de tráfego, numa clara demonstração de que as coisas são feitas sem critérios e sem planejamento.

Rio Acima recebe camadas de asfalto em suas ruas, assim como nas ruas do Vianelo; onde a pavimentação era com paralelepípedos, agora despejam asfalto sem dó. Por que não fizeram antes? Ah! A população esquece muito rápido, então deixam para os meses que antecedem as eleições, para que no dia de votar, a população se lembre das “benfeitorias”...

E assim vamos vivendo, cada vez mais sem esperança, sabendo que nunca nada vai mudar. E o mais triste vem agora: alguém me disse que a ordem da Secretaria de Trânsito da Prefeitura de Jundiaí é multar, nunca dialogar.

Lombadas eletrônicas, radares e câmaras fotográficas se multiplicaram pelas nossas ruas e avenidas nos últimos 3 anos, que já não conseguimos contá-los.

Engraçado, esse não é o discurso (ou não era) do PSDB; estou errada?

É, na teoria, a prática é outra.

2 comentários:

Anônimo disse...

Realmente concordo com vc, estamos sem pai nem mãe nessa cidade onde todos compram tudo e todos.Não temos mais a quem recorrer, oposição? aff! isso ja morreu nessa cidade faz anos. O que temos são bons politicos atores desempenhando seu papel, basta ver o tanto de denuncias contra essa administração vem sendo feitas a anos e até agora o que aconteceu? NADA como sempre. Nosso dinheiro esta indo para o bolso de muitos da quadrilha aqui instalada a anos. Ando por todos os lados de nossa cidade e o que vejo são coisas absurdas, ex: praça da dubar, a praça estava em ordem ai meses atras quebraram a praça toda e fizeram tudo denovo, estão asfaltando onde ja tem asfasto,amarelinhos fazendo 3 horas de almoço(isso qdo não param atras da igreja do caxambu pra tirar uma soneca), trafico no jundiai mirim e são camilo continua a mesma coisa afinal tem gente grauda que banca tudo isso(né tiozinho do corolla prata?)enfim a cidade é um verdadeiro mar de corrupção e o pior que muita gente sabe de tudo isso ou até mais e ninguem faz absolutamente NADA. É minha colega de prefeitura vc tem toda razão, estamos realmente orfãos.

Anônimo disse...

Concordo com ela, está na hora de mudar essa turma que está a mais de 30 anos no poder, só trocando as moscas em volta. As oposições na cidade devem ser mais presentes pois tem alternativas muito melhor do que os governantes de hoje. Basta Miguel